Família

Aceraceae

Nome Comum

ácer-da-Noruega, bordo-da-Noruega

Origem

Grande parte da Europa (exceto oeste), Cáucaso e oeste da Ásia (Afeganistão e Irão).

Tipo de Origem

alóctone

Autor

L.

Descrição

O bordo-da-Noruega é uma árvore caducifólia, monoica, de 10 a 30 m de altura, com copa oval, arredondada e difusa. O tronco é bastante curto, com casca lisa ou com estrias pouco salientes. As folhas são palmadas, com limbo de (5) 10 a 18 cm, menos profundamente lobado que Acer pseudoplatanus, com 5 a 7 lóbulos, marginalmente com dentes escassos e muito pontiagudos (acuminados). As folhas são verde vivo e lustrosas em ambas as faces, tornando-se douradas ou purpuras no outono; o pecíolo é largo e avermelhado. As flores são reunidas em corimbo eretos, intensamente amarelo-esverdeado, aparecem antes das folhas. Cada par de frutos (dissâmaras) amarelos tem asas formando um ângulo obtuso entre si.

Tipo de Reprodução

monóica

Forma de Vida

árvore

Ínicio de Floração

abril

Fim de Floração

maio

Perenidade

caducifólia

Inflorescência

corimbo

Cor da Flor

amarelo

Tipo de Folha

simples

Inserção de Folha

oposta

Margem da Folha

serrada

Limbo da Folha

palmatilobado

Tipo de Fruto

sâmara

Consistência do Fruto

seco

Maturação do Fruto

setembro

Habitat

Bosques de folhas caducas, em qualquer tipo de solos, mesmo os mais pobres.

Observações

Esta espécie, embora sendo exótica, aparece em Portugal principalmente no Minho, nas margens dos cursos de água, pois resiste melhor do que qualquer outro Acer às condições de encharcamento temporário. Por este facto e também por produzir uma madeira de boa qualidade, com inúmeras aplicações, poderá interessar a sua cultura.

Aplicações

Cultiva-se como planta ornamental em parques e jardins. A sua madeira de cor branco amarelada ou avermelhada, é muito dura, sendo apreciada em carpintaria. É bastante raro na Península, encontrando-se unicamente nos Pirinéus, montanhas próximas da Catalunha, País Basco e Astúrias, onde cresce em bosques caducifólios frescos. As folhas jovens e tenras podem-se consumir cruas ou cozidas, e as sementes também são comestíveis, mas muito amargas. A seiva da árvore é açucarada, contém sacarose e sais minerais.

25 Exemplares no Parque


Porte


Folha


Flor


Fruto


Tronco