Família

Scrophulariaceae

Nome Comum

árvore-da-imperatriz, paulónia, árvore-da-princesa

Origem

Ásia Oriental (Centro e Oeste da China, naturalizada desde há muito no Japão).

Tipo de Origem

alóctone

Autor

(Thunberg) Steudel

Descrição

A Paulownia tomentosa é uma árvore caducifólia, de até 15(20) m de altura, de casca cinzenta ou castanho-acinzentada e copa ampla, mais ou menos arredondada. Tem as folhas opostas, pecíolo comprido, ovadas ou em forma de coração na base, inteiras, angulosas ou ocasionalmente 3-5 lobadas, sobretudo em exemplares jovens, muito grandes (de 12 a 30 por 12 a 27 cm), tomentosas na página superior e inferior. As inflorescências são panículas grandes, erectas, piramidais, com os ramos cobertos de pêlos acastanhados. As flores são hermafroditas, irregulares, aromáticas, grandes e vistosas, com cálice de 1,5 a 2 cm, campanulado, fendido até metade em 5 lóbulos triangulares, coberto de pêlos. Possui 4 estames que ficam ocultos no interior do tubo da corola, desiguais, 2 mais compridos que os outros dois (didinâmicos). O ovário é súpero, ovóide-cónico, coberto de pequenos pelos glandulíferos, com 2 cavidades; o estilete é simples, algo arqueado. O fruto é uma cápsula seca, de 3-4,5 cm, ovóide, pontiaguda, que se abre por 2 valvas. As sementes são numerosas, rodeadas por uma asa estriada.

Tipo de Reprodução

hermafrodita

Forma de Vida

árvore

Ínicio de Floração

abril

Fim de Floração

junho

Perenidade

caducifólia

Inflorescência

panícula

Cor da Flor

violeta

Tipo de Folha

simples

Inserção de Folha

oposta

Margem da Folha

inteira

Limbo da Folha

ovado

Tipo de Fruto

cápsula

Consistência do Fruto

seco

Maturação do Fruto

setembro

Habitat

Presente em muitas províncias da China, em solos profundos e bem drenados, normalmente em florestas caducifólias temperadas, abaixo dos 1800 m.

Observações

O género Paulownia tem pouco mais de uma dezena de espécies, toda caducifólias, do este da Ásia. São de crescimento rápido, mas sensíveis às geadas.

As folhas são semelhantes às da Catalpa bignonioides. No inverno a Paulownia tomentosa reconhece-se pelas suas gemas florais, grandes, globulares, pilosas, que aparecem logo no final do Verão anterior à floração, e pelos frutos que na Paulownia são ovóides, muito diferentes das compridas vagens pendentes, das catalpas. Contudo, florescem em épocas diferentes, a Paulownia, possui uma floração mais precoce, enquanto a catalpa só floresce lá para junho ou julho. O restritivo específico tomentosa significa com pelos, alusivo às folhas e caules cobertos de pelos.

Aplicações

Usada como ornamental em muitas ruas, jardins e parques. A madeira da Paulownia tomentosa é de muito boa qualidade, apreciada em marcenaria no Oriente, sobretudo na China e Japão. As sementes eram usadas, à semelhança do esferovite, para proteger as porcelanas durante o transporte. Considerada uma planta invasora em alguns países, como é o caso dos Estados Unidos da América, onde ameaça as plantas nativas.

2 Exemplares no Parque


Porte


Folha


Flor


Fruto


Tronco